Skip to content

Veja Aqui Como Consultar Processo Pensão Alimentícia

Um dos problemas que mais causa efeitos negativos nas relações parentais com os filhos é quanto à pensão. Por isso, dispor de ferramentas que permitam consultar processo pensão alimentícia é tão importante.



Os sites dos tribunais dos estados brasileiros permitem que os cidadãos possam consultar processo de pensão alimentícia pela internet em instantes.

Sendo assim, os deferimentos e atualizações processuais são exibidas rapidamente sem ter que recorrer aos advogados todas as vezes que você quiser obter uma informação.

Essa problemática, no entanto, é um reflexo de uma sociedade que vê o pai como alguém que deve ser poupado e a mãe como quem deve se doar incondicionalmente.

Essas relações parentais podem ser controversas, principalmente quando não o intento jurídico de promover relações simétricas na criação dos filhos.

Quando os pais de divorciam, as crianças, normalmente, tendem a ficar com a mãe.

No entanto, os deveres paternos continuam assegurados e quando não há uma resolução pacífica para determinar que os suprimentos monetários sejam suficientes, há a intervenção jurídica.

É nesse sentido que é possível consultar o processo de pensão alimentícia andamento, uma vez que as partes podem estar ansiosas quanto à determinação final.

Se você está passando por um momento como esse, seja qual for a parte que integra a situação, iremos ensinar como consultar processo de pensão alimentícia. Acompanhe:

Como Consultar Processo Pensão Alimentícia em Instantes
Como Consultar Processo Pensão Alimentícia em Instantes

Como Consultar Processo Pensão Alimentícia em Instantes

O primeiro passo para obter atualizações quanto ao processo judicial de pensão alimentícia é entrar no site do tribunal do estado em que ele está tramitando.



Por exemplo, no estado de São Paulo, você deverá entrar no site do TJSP.

Logo na página inicial há um campo exibido centralmente para que você informe o cód. do processo.

Esse cód. é disponibilizado assim que o processo é homologado e o advogado ou representante jurídico poderá fornecer-lhe o número.

Informe esses números e avance.

Logo na página seguinte o processo será exibido com as devidas atualizações e sanções, bem como deferimentos e posições finais.

Nesse caso, se após consultar processo de pensão alimentícia SP, estiver sido encerrado, o valor a ser pago pelo pai ou mãe que se afasta fisicamente da criança ou adolescente.

Pensão Alimentícia no Brasil: Valores Insuficientes

O percentual referente ao valor determinado para pagamento de pensão alimentícia pode variar de acordo com a quantidade de filhos, por exemplo.

O índice oscila entre 15%, 25% ou 35%.

Essa forma de estabelecer o valor pode ser considerada um pouco ultrapassada, uma vez que os critérios para determinar o percentual a ser pago são os mesmos para quem recebe um salário mínimo e para quem recebe cinquenta.

O fato é que, na maioria das vezes, pode-se afirmar que o valor estipulado é consideravelmente insignificante.

Ora, se é responsabilidade dos pais o provimento e o sustento filial, é certo que a pessoa com quem o filho mora terá mais gastos de naturezas diversas.

Sendo assim, não seria justo que as despesas fossem divididas de maneira mais simétrica, sem deixar a balança pender unilateralmente?

Alguns pontos devem ser considerados no julgamento de processos de pensão, tais como o salário da pessoa que irá pagar a pensão, necessidades regulares da criança, necessidades específicas e demais possíveis gastos.

Vestimenta, gastos com educação, cursos, farmácia, médicos e alimentação é algo que deve ser julgado a parte, para que todos possam usufruir de uma relação mais igualitária na criação e suprimento dos filhos.

Saber como pesquisar processo de pensão alimentícia é importante para assegurar que os interesses da criança estejam sendo valorizados.

Guarda de Filhos e os Conflitos Parentais

Infelizmente, muitas vezes a briga pela guarda dos filhos é resultado de conflitos conjugais.

Projetar nos filhos e utilizá-los como moeda de troca é de uma irresponsabilidade sem fim, algo que pode causar danos irreparáveis na vida de uma criança.

O fato é que nesse sentido, cabe a justiça não apenas julgar o processo de pedido de pensão alimentícia, mas também intervir, se necessário, quando houver casos de alienação parental.

Ou seja, quando um dos pais coloca a criança contra o outro, isso é considerado crime e a Vara da Infância e Juventude pode ser acionada para tomar as medidas cabíveis.

Ver seus pais passando por um processo de separação resulta em uma quebra de laços, rotina e expectativas.

Vê-los brigando, é algo que só vai tornar a situação traumática para a criança e, é justamente por isso, que processos de separação devem ser lidados com tato, sempre objetivando o bem-estar dos filhos.

Sendo assim, a preocupação não deve ser apenas monetária, mas também psicológica, no que tange aos filhos.

Isso é de responsabilidade de ambos os pais e tratá-los de maneira a evitar possíveis traumas e consequências negativas é algo que deveria ser primaz a todos.

Falta de Registro Paterno: Irresponsabilidade Social

Se a alienação parental, infelizmente tão comum nos tribunais e até mesmo fora dos olhos da justiça, é algo que causa revolta, a falta de registro paterno também é algo que choca.

O Conselho Nacional de Justiça – CNJ, com base nos dados do Senso 2011, apontam que havia, já nessa época, 5,5 milhões de crianças sem o registro paterno em suas certidões de nascimentos.

Todos esses conflitos parentais têm sua gênese no fato de a sociedade acreditar que a relação que o pai exerce com o filho é diferente do da mãe em termos de responsabilidade.

Nesse cenário de negligência, a mãe, muitas vezes com mais filhos, se sentirá responsável por prover e sustentar sua genealogia, muitas vezes adotando jornadas duplas ou até mesmo triplas, ocasionando uma sobrecarga desumana.

Essa irresponsabilidade parental é algo que deve ser combatido, até mesmo por meio de medidas judiciais, como vem sendo feito.

O mais importante, contudo, é que os filhos possam conviver em lares harmoniosos e que tenham a sua disposição alimentação e um ambiente limpo e adequado para o seu desenvolvimento.

Quando os pais estão em sintonia quanto a esse comum objetivo, ainda que estejam separados, a relação se torna mais simples e eficaz.