Skip to content

Consultar Processo Por Nome Não Necessita de Advogado

Uma dúvida comum entre as pessoas envolvidas em litígios, seja qual for a parte, é quanto à como consultar processo por nome.



Diante dos processos e de seus possíveis efeitos, é normal que acabemos recorrendo aos advogados insistentemente a fim de obter atualizações.

No entanto, o que nem todos sabem, é que hoje em dia o sistema judiciário oferece a possibilidade de efetuar a consulta de maneira online.

Ou seja, você mesmo, sem a ajuda ou interferência do advogado, pode efetuar a consulta de processo por nome.

A plataforma online é totalmente segura e administrada pelo Conselho Nacional de Justiça.

Sendo assim, independentemente do estado, todos os cidadãos brasileiros têm direito a consultar processo por nome da parte.

Isso revela um intento em democratizar a justiça brasileira e oferecer mais liberdade aos cidadãos, que, dessa forma, não precisam ficar tão dependentes de advogados e intermediadores.

Essa liberdade é um fator muito positivo no sentido de diminuir os efeitos da ineficiência da justiça brasileira, algo conhecidamente presente na vida das pessoas.

A consulta de processo por nome da parte é um recurso ao qual réu e acusador pode recorrer, oferecendo agilidade e comodidade nessa nova configuração social que a internet oferece.

Burocracia parece sinônimo quase que equivalente à justiça brasileiro.

A vantagem de poder consultar processo por nome SP ou em qualquer estado, é que se trata de um procedimento extremamente simples e nada burocrático.

Consultar Processo Por Nome: Ágil e Fácil
Consultar Processo Por Nome: Ágil e Fácil

Consultar Processo Por Nome: Ágil e Fácil

Se você esteve envolvido em um litígio e está ansioso para saber as atualizações e verificar as possíveis sanções relativas ao processo, então não é preciso se preocupar.




Consultar processo federal por nome é muito simples e eu posso provar.

O primeiro passo é identificar em qual região seu processo está sendo tramitado. O advogado detém essa informação é obrigado a fornecê-la ao seu cliente.

Sabendo qual tribunal está julgando seu processo, basta entrar no site correspondente do Tribunal Regional Federal.

É importante ressaltar que cada região possui seu próprio tribunal, com suas próprias demandas.

Para consultar processo por nome RJ, por exemplo, é preciso recorrer à região responsável pelo estado, e assim por diante.

Ao entrar no site, você deverá selecionar a região e, na página seguinte, informar o nome completo da parte envolvida.

Em seguida, os processos que possuírem o nome pesquisado será exibido na tela e você poderá verificar as atualizações.

A Burocratização da Justiça

Quando pensamos no conceito de justiça, normalmente atrelamos a um justo julgamento por todas as partes que estiverem envolvidas.

No entanto, aqui no Brasil, é fato que a justiça ainda é um mecanismo com muita burocracia.

A dificuldade jurídica que permeiam os autos processuais é evidente e não tem como ser contestada.

Algumas pessoas defendem essa burocracia exacerbada alegando que, caso ao contrário, ela não cumpre seu papel enquanto promotora de justiça de maneira segura.

O fato é que a burocratização é um empecilho que reflete a ponte presente na sociedade: de um lado, eles, detentores do conhecimento e da práxis jurídica, e do outro, nós, cidadãos que muitas vezes não têm direito ao aparelho jurídico de maneira mais fácil.

Isso pode ser percebido desde a gênese jurídica no país, advinda de Portugal, e na forma como a justiça se estrutura sob os moldes das classes detentoras de prestígio e poder – intelectual e monetário.

A burocratização pode ser concebida, em última instância, como uma forma de afastar e repelir o interesse de quem é desfavorecido intelectual e economicamente, uma vez que pessoas desinteressadas não ocasionam problemas ao sistema.

No entanto, é justo afirmar que os governos devem demandar esforços para tornar a lei e suas derivações mais descomplicadas para que a sociedade possa, enfim, se interessar pelos assuntos de ordem jurídica e ter espaço para vivenciá-las.

Muitas medidas podem e devem ser adotadas a fim de abrir um caminho para a participação social mais ativa e autônoma no judiciário.

Uma das formas que vem surtindo efeito, nesse sentido, é poder consultar processo cível por nome.

Saturação Advocacional no País

A última década foi um período crucial para o desenvolvimento acadêmico.

Muitas pessoas, de diferentes classes e origens puderam ingressar e viver uma realidade que não fora vivenciada pela geração anterior.

O curso de Direito é um dos mais prestigiados e concorridos, ao qual muitas pessoas optaram e cursaram, para, posteriormente, seguirem carreira.

Como resultado desse cenário, hoje em dia possuímos uma enorme gama de advogados no país, inflando a classe.

Estima-se que o país alcance, logo, logo, o marco de 2 milhões de profissionais.

Isso, no entanto, tem um reflexo ambivalente, considerado negativo pelos profissionais do direito, e positivo pela população consumidora desses serviços.

Hoje em dia é mínima a parcela de advogados que pode se dar ao luxo de efetuar cobrança de consulta, uma vez que a alta competição entre profissionais faz com que os serviços e honorários sejam reduzidos significativamente.

Talvez seja a hora da profissão repensar a posição que ocupa na sociedade e perceber que os sistemas digitais são um caminho para a democratização da justiça, algo que só vem oferecer benefícios à população.

Julgamentos Tardios e a Ineficiência Judiciária

De acordo com os dados divulgados pelo Conselho Nacional de Justiça – CNJ, nos últimos 10 anos, 30% do estoque de processos aumentou.

O país está prestes a bater a marca de 80 milhões de processos aguardando julgamento, em inúmeras instâncias.

Esse cenário é ocasionado por uma defasagem profissional que, por sua vez, é ocasionada pela inacessibilidade aos poderes jurídicos.

A demanda pode ser compreendida como um atraso do sistema pena, também.

Quantos cidadãos estão presos aguardando que suas penas sejam julgadas adequadamente?

Enquanto isso os presídios permanecem em estado de superlotação, enquanto os profissionais deliberam suas decisões nos tribunais espaçosos e ventilados.

Fechar os olhos para essa situação é uma negligência, a princípio, social, que não cobra mudanças e, ao mesmo tempo, jurídica, que parece não demonstrar interesse em oferecer meios de atender à demanda.

Possíveis Soluções Para Amenizar a Situação

A adoção de medidas como a oportunidade de realizar a consulta por nome processo é um caminho que pode, sim, ser pensado, rumo a novos padrões jurídicos.

No entanto, para alcançar uma sociedade mais igualitária e que não enfrente crises nesse segmento, é necessário lançar mão de muito avanço, ainda.

Por exemplo, se há tanto processo parado, é porque não há juízes o suficiente para julgar todos no tempo adequado.

Os concursos para magistratura, entretanto, são permeados por muita dificuldade e concorrência.

Não é de se julgar o processo seletivo por seus critérios qualitativos, uma vez que domínio do conhecimento jurídico é fundamental para qualquer julgamento.

Mas não seria o caso de abrir mais oportunidades no sentido de democratizar a profissão e oferecer mais concursos, de forma que o marco possa ser diminuído?

Essa é uma possível, ainda que simplória, mas muito importante que poderia ser adotada a fim de evitar esse cenário. Isso, no entanto, não parece interessar ao aparato jurídico, uma vez que parecem estar satisfeitos com processo consulta por nome disponibilizados aos cidadãos.